Selecione o “Modo Avião” e saiba como economizar água.

Avença novidades o nosso diligente governador, qual não mede esforços para proporcionar o bem estar a todos os homens bons nascidos nestas plagas de Piratyninga, tão abençoadas por Anchieta e Nóbrega, estes tão dignos eclesiaticos predecessores dos nossos lídimos obreiros preclaros Padre Quevedo e Padre Iscariotes de tão nobre presença entre nós. Pois o nosso Geraldo Boníssimo Homem, de tão puras intenções imbuído acaba de determinar à secretaria de Ciência e Tecnologia aliada aos cientistas da Eschola Polytechinica que incluam no dia a dia da população, principalmente dos operários ateus comunistas que acham por bem gastar água banhando-se mais de uma vez por dia, uma função a ser utilizada corriqueiramente como um plus a mais se somando ao que já se faz bem feito ou não.
Preclaros pares! Emociono-me ao relatar que nosso amado dirigente maior determinou que todos os serviços de fornecimento de água no glorioso Estado de São Paulo passem a funcionar no modo avião. Vejam bem! Não se trata de racionamento. essa palavra não existe por que não há falta de água em São Paulo, em que pesem as afirmações dos técnicos e estudiosos no assunto. simples divagações marxistas de influencia comunista tentando desestabilizar a excelente administração dos recursos hídricos que vem sendo feita ao longo dos últimos vinte anos.

Utilizar o modo avião não é racionar, repito. A finalidade primaria e profícua do “modo avião” é permitir que a população mantenha as torneiras sempre abertas. Para isso, o recurso corta todo o fluxo do líquido nas adutoras substituindo por ondas eletromagnéticas como Wi-Fi, Bluetooth incluindo as ondas de rádio GSM (ou CDMA para os mais lerdos que ainda não tiveram a iniciativa de obterem um iphone6), evitando que o fluxo de líquido interfira no bom funcionamento das caixas d’água, registros e demais dispositivos de distribuição o que pode provocar acidentes domésticos de proporções inimagináveis.

Ativado o “modo avião”, todos os paulistanos podem abrir as torneiras tranquilamente sem causar perigo de redução dos níveis dos nossos reservatórios abarrotados até a boca de água, dando água na boca aos habitantes menos favorecidos dos estados do nordeste. Poderão ler livros, usar celulares, distrair-se com games, ouvir música, ver filmes checar os compromissos, enfim, tudo o que desejar fazer enquanto seu corpo é profusamente banhado por ondas eletromagnéticas de alto poder detergente.
Não é uma sorte termos um governador que pensa apenas no bem estar de seus eleitores? Não é também um privilégio saber que não há e nem haverá escassez nem racionamento e sim estará sendo usado o “modo avião”. Como sempre digo: “nos felix! gratanter ibi minimize Geraldum ad respice enim nobis, et dolores nostros aqua”. Quem voar com o Wi-Fi em funcionamento verá